Horário de Atendimento: 8h às 17h

Crea-GO cria GT para normatização de fiscalizações de barragens

Durante a 814ª Sessão Plenária Ordinária do Crea-GO, realizada em 28 de janeiro, os conselheiros regionais aprovaram, por unanimidade, a criação de um Grupo de Trabalho (GT) multidisciplinar para normatizar a fiscalização de barragens no Estado de Goiás. O GT tem como objetivo traçar planos de trabalho para a fiscalização do Crea-GO no que se refere à elaboração de projeto, execução e, principalmente, manutenção de barragens, em especial para aquelas de rejeitos de mineração.

A criação do GT foi impulsionada pelo desastre de Brumadinho-MG, onde a barragem 1 da Mina do Feijão se rompeu na última sexta-feira (25/1), causando, até o momento, 65 mortes e 279 desaparecimentos, segundo dados da Defesa Civil de Minas Gerais, divulgados na noite de ontem (28/1), além dos prejuízos ambientais. O rompimento segue acidente semelhante em Mariana-MG, no qual 19 pessoas morreram quando um reservatório de rejeitos da Samarco estourou, em 2015.

O GT do Crea-GO será composto por 12 profissionais conselheiros, sendo seis titulares e seis suplentes representantes de cada uma das câmaras especializadas do Conselho para traçar um plano de trabalho de fiscalização para todos os tipos de barragens existentes no Estado de Goiás, objetivando verificar a participação de profissional habilitado na elaboração dos respectivos projetos, assim como sua execução e manutenção. Com isso, o Crea visa oferecer à sociedade e ao meio ambiente maior segurança em relação a esse tipo de empreendimento de engenharia, minimizando riscos.

Até que o Plano de Fiscalização seja concluído pelo Grupo de Trabalho e aprovado pelo Plenário do Regional, as Câmaras Especializadas de Engenharia Civil e Agrimensura e de Geologia, Engenharia de Minas e Engenharia Química deverão editar norma de fiscalização conjunta, estabelecendo, obrigatoriamente, uma responsabilidade técnica coletiva, multidisciplinar, abrangendo a Engenharia Civil, Engenharia de Minas e Geologia, para cada uma das barragens de rejeitos de mineração existentes em Goiás.

A ideia é que as barragens não fiquem desguarnecidas de uma fiscalização por parte do Conselho até que o plano de trabalho possa ser colocado em prática. Os responsáveis técnicos da equipe multidisciplinar que trabalharão em tempo integral nas barragens deverão emitir relatórios conjuntos, trimestrais e detalhados acerca da estabilidade das barragens de rejeitos de mineração, bem como de eventuais perigos de rompimentos ou, ainda, de medidas que deverão ser tomadas pelas respectivas concessionárias.

De acordo com o presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida, o Conselho goiano cumpre seu papel “elaborando seu plano específico de fiscalização de barragens, sejam elas para quaisquer fins, capaz de evitar ou de minimizar os efeitos de um possível rompimento, tendo em vista os graves acidentes ocorridos no Brasil com esse tipo de empreendimento, que atingiram a população e o meio ambiente”.

O GT para normatização da fiscalização do Crea-GO em relação a barragens no Estado de Goiás, que é coordenado pelo Eng. Civ. Ricardo Ferreira, com coordenação-adjunta do Geol. Wanderlino Teixeira, iniciou seus trabalhos imediatamente após sua criação e contará com toda a estrutura do Crea-GO para conclusão de seus trabalhos.

 

GT foi criado durante a 814ª Sessão Plenária Ordinária do Crea-GO, a primeira do ano (foto: Silvio Simões)
GT foi criado durante a 814ª Sessão Plenária Ordinária do Crea-GO, a primeira do ano (foto: Silvio Simões)

Baixe nossos Aplicativos 

   



 

Redes Sociais