Horário de Atendimento: 8h às 17h

Crea-GO reforça necessidade de realização de diagnóstico na Marginal Botafogo ao prefeito Iris Rezende

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO), Eng. Francisco Almeida, enviou, ontem (30/1), ofício ao prefeito de Goiânia, Iris Rezende, manifestando a preocupação do Conselho quanto às notícias da não execução de serviços de diagnóstico hidrológico da bacia do Córrego Botafogo. De acordo com o documento, o córrego é um dos principais mananciais receptores de drenagem urbana em região densamente habitada e, em suas margens, está uma das principais artérias viárias de Goiânia.

Para o Crea-GO, conforme afirmado no documento, as intervenções realizadas em 17 pontos do canal que apresentavam problemas não são ações de planejamento de médio ou longo prazo, uma vez que foram executadas sem qualquer estudo ou serviço relativo ao aumento da área de vazão do canal e temas correlatos. O presidente do Conselho destaca, no ofício, que o sistema de drenagem foi construído há mais de 30 anos, com tecnologias que, hoje, não são recomendadas; além de que, atualmente, recebe um volume de água acima da capacidade para que foi projetado.

Francisco Almeida ainda frisa, no documento, que o Crea-GO tem manifestado sua preocupação quanto ao potencial gerador de problemas graves ao longo do canal há anos e em diversas ocasiões. Para o Conselho, é essencial que seja elaborado, “conjuntamente com os trabalhos de diagnóstico do sistema de macrodrenagem do Córrego Botafogo, estudos hidrológicos de todas as suas bacias de contribuição”.

Quanto ao canal, o Conselho de Engenharia reforça ser de grande importância que se verifique “a existência de regiões com fluxo turbulento e formação de vórtices, declividades, velocidades máximas de fluxo de água, dimensões atuais avaliadas hidraulicamente, estudos geológicos e geotécnicos”. O Crea também defende a realização de estudos que determinem características físicas, mecânicas e deformidades da estrutura do canal, “para verificar a existência de anomalias, dentre outros aspectos, indicando o diagnóstico e as soluções para cada elemento analisado”.

O presidente Francisco Almeida finaliza o ofício enviado ao prefeito Iris Rezende afirmando esperar ter sensibilizado o chefe do executivo goianiense “para a grande necessidade de que tais estudos de diagnósticos sejam urgentemente realizados, a fim de que se possa ter elementos seguros para implantação de obras baseadas em projetos adequados e necessários e, ao mesmo tempo, trazer funcionalidade, segurança e confiabilidade para os cidadãos que são moradores da região e os demais que fazem utilização do sistema da Marginal Botafogo”.

 

Baixe nossos Aplicativos 

   



 

Redes Sociais