Horário de Atendimento: 8h às 17h

Em Sergipe, Confea defende diálogo e retomada do desenvolvimento do país

Segundo dia da 3ª Reunião do Colégio de Presidentes, em Aracaju
Segundo dia da 3ª Reunião do Colégio de Presidentes, em Aracaju

 

"Estratégias da Engenharia, da Agronomia e das Geociências para o desenvolvimento nacional” foi o tema da palestra apresentada por Joel Krüger, eng. civ. e presidente do Confea, na Assembleia Legislativa de Sergipe, na última quinta-feira (13).

Ao falar para os parlamentares locais, Krüger defendeu o diálogo do Sistema Confea/Crea com os diversos setores e segmentos da sociedade, “principalmente o político para a retomada de investimentos e do desenvolvimento do país”. Para ele, “é isso o que deve ser feito junto aos parlamentos municipais, estaduais e com o Congresso Nacional”, afirmou.  

Joel Krüger estava acompanhado do presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida, dos demais presidentes de Creas, conselheiros federais, diretores, gerentes,  assessores e de Mário Willim Esper, presidente eleito da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

 

Presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida, conselheiros federais, diretores, gerentes,  assessores presentes na 3ª Reunião do Colégio de Presidentes
Presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida, conselheiros federais, diretores, gerentes e assessores presentes na 3ª Reunião do Colégio de Presidentes


Depois de historiar sobre a criação e sobre as leis que regem as atividades das profissões reunidas pelo Sistema Confea/Crea, e sobre as atividades de normatização e fiscalização da autarquia, Krüger revelou números que demonstram a necessidade de que mais engenheiros e agrônomos sejam formados para atender as demandas do país. Segundo ele, o Sistema Confea/Crea tem 980.115 profissionais registrados e ativos no Brasil. 150.227 deles estão no Nordeste, enquanto 6.419, em Sergipe. A cada 100 mil habitantes, o país apresenta 470 engenheiros. No Nordeste, esse número vai a 265 e no estado sergipano, 264. “Há espaço para que novos profissionais reforcem o contingente necessário a fim de que o país retome os níveis de crescimento registrados entre os anos de 1930 e 1980”.

Frente parlamentar - Em Sergipe para participar da 3ª  reunião do Colégio de Presidentes dos Creas, Krüger destacou “o momento político e econômico que vivemos e a necessidade de se alinhar ações de interesse da engenharia, da agronomia e das geociências”.

O convite para a palestra partiu do deputado Iran Barbosa (PT-SE), que anunciou para amanhã, sexta-feira (14), às 9h, o lançamento  da Frente Parlamentar da Engenharia, a ser realizada no Delmar Hotel, mesmo local que abriga a reunião do colegiado.

A sessão foi prestigiada com a presença de lideranças da área tecnológica sergipana, entre elas, o eng. agr. Arício Resende Silva, presidente do Crea-SE.

Política de Estado e educação de qualidade - A mesa coordenadora dos trabalhos foi formada por Arício, pelo deputado Zezinho Sobral (Podemos – SE) e líder do governo, pelo presidente do Crea-PB, eng. civ. Antônio Carlos de Aragão, Iran Barbosa, Garibalde Mendonça (MDB-SE)  – que preside a Frente Parlamentar Estadual da Engenharia e pelo eng. civ. Paulo Guimarães, presidente da Mútua, caixa de assistência.

Durante sua apresentação, o presidente do Confea defendeu “a definição de uma política de Estado e não de governo e uma visão holística para atacar os grandes problemas nacionais”.
Ao apresentar uma rápida radiografia do país, Joel Krüger abordou a necessidade de mais indústrias, problemas de urbanização devido ao crescimento desordenado das cidades, a infraestrutura que deixa a desejar e a integração do território nacional para o país se desenvolver.

O crescimento do PIB, projetado para girar em torno de 0,8 a 1,2%, em 2019, foi lamentado pelo presidente do Confea: “Com esses números não reduziremos o contingente de 13 milhões de desempregados".

Planejamento e investimento - Para ele, planejamento e investimentos em infraestrutura devem retornar para o cidadão: “E aí temos o papel fundamental da  engenharia, da agronomia e  das geociências para o nosso desenvolvimento”. Estabilidade de preços, a garantia de que inflação não retornará, e uma educação pública de qualidade também foram defendidos por Krüger.

Sem esquecer a questão do transporte, o presidente do Confea defendeu menos rodovias e a integração de modais para o escoamento da produção do agronegócio brasileiro, "que apresenta pujança inquestionável, mas que precisa ser mais competitivo”, afirmou.

Ao falar da 76ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea) e do 10º Congresso Nacional de Profissionais (CNP), a serem realizados de 16 a 21 de setembro próximo em Palmas (TO), Joel Krüger destacou a importância “desse espaço para a participação de todos nos debates que vão girar em torno do papel das profissões reunidas pelo Sistema Confea/Crea e do tema principal da Semana e do Congresso. "Tudo gira nas mãos da engenharia. Precisamos participar, precisamos dialogar com todos os setores e segmentos sociais. Estamos juntos nesta tarefa", afirmou ao final de sua palestra.

Ao falar da iniciativa da palestra na Assembleia,  Joel Krüger agradeceu o empenho do presidente do Crea-SE em promover uma aproximação sólida com o parlamento local: “Arício entendeu a importância do diálogo com a classe politica para chegarmos a um bom entendimento buscando o desenvolvimento do país”.

Para os deputados Adailton Martins (PSD-SE), Kitti Lima (Rede-SE), Garibalde Mendonça e Iran Barbosa, “a palestra foi informativa e ilustrou a necessidade de o país pensar mais em engenharia”.(Com informações da Assessoria de Comunicação do Confea)

Baixe nossos Aplicativos 

   



 

Redes Sociais