×

Programa Cidades Verdes é lançado em Goiânia

Com o programa, Crea visa dar melhores condições de vida para os habitantes dos municípios goianos.

Publicado: 31/10/19 16:34
Fonte: Assessoria de Imprensa do Crea-GO


[noticia: programa-cidades-verdes-e-lancado-em-goiania] Programa Cidades Verdes é lançado no Crea-GO, com a presença de 139 pessoas (Foto: Silvio Simões) - CIDADES_VERDES_01.jpg Programa Cidades Verdes é lançado no Crea-GO, com a presença de 139 pessoas (Foto: Silvio Simões)

Partindo da premissa de que a arborização urbana é particularmente importante ao compatibilizar espaços urbanos e questões socioambientais, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO) lançou em 30 de outubro, em seu auditório, o Cidades Verdes, programa de incremento no planejamento e administração das áreas urbanas sob as óticas ambiental e social, na busca de melhores condições de vida para os habitantes dos municípios goianos.

O Cidades Verdes tem o apoio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), da Federação Goiana de Municípios (FGM), da Associação Goiana de Municípios (AGM), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás (Semad) e da Florart Paisagismo.

O evento de lançamento contou com a presença de 139 pessoas, entre elas, diversas autoridades, como prefeitos, secretários municipais e vereadores de diversas cidades do estado; deputados federais, estaduais e seus representantes; conselheiros e inspetores do Crea-GO; além de presidentes e outros representantes de entidades de classe do Sistema Confea/Crea em Goiás.

Durante o evento, Haroldo Naves Soares, prefeito de Campos Verdes e presidente da FGM, destacou que os municípios goianos estão felizes com o programa. “O Cidades Verdes vai inovar; vai levar mais qualidade de vida aos municípios do Estado de Goiás, melhorando os espaços urbanos, áreas degradadas e toda a área ambiental”, frisou. O prefeito ainda afirmou que a FGM vai “tentar levar o programa ao máximo de municípios possível. É um programa importante e parabenizo o Crea por essa iniciativa”.

Em seguida, o vereador Gustavo Cruvinel, presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Goiânia, frisou estar orgulhoso, enquanto engenheiro eletricista, de que “a nossa casa promova esse tipo de estímulo para que possamos arborizar e dar um verde maior a todo o Estado”. Cruvinel ainda parabenizou o presidente Francisco Almeida e a todos os envolvidos no Cidades Verdes. “Espero que realmente consigamos executar o projeto”.

O presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA), Gilberto Marques, por sua vez, lembrou que Goiânia é a cidade mais arborizada do Brasil. “Prevendo a realocação do viveiro de Goiânia, surgiu a ideia de executarmos um projeto piloto do programa Cidades Verdes. Sabemos que colheremos inúmeros benefícios. Pretendemos que Goiânia continue sendo essa capital arborizada, com a maior quantidade de área verde por habitante do Brasil”, anunciou o representante municipal.

“Este programa é a realização de um sonho”, afirmou o presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida. “O Cidades Verdes é um programa de estado e deve ser continuado, independente da gestão. Mais do que simplesmente distribuir mudas, queremos educar sobre a questão ambiental, orientar o plantio correto e organizado. Queremos trabalhar junto com a população e mostrar a importância de uma cidade sustentável. Uma cidade arborizada é uma cidade feliz e uma população feliz é mais saudável”, destacou o presidente.

ONU-Habitat e Circuito Urbano 2019

O evento de lançamento do programa Cidades Verdes integrou o Circuito Urbano 2019, iniciativa do escritório do ONU-Habitat no Brasil para apoiar institucionalmente eventos organizados por instituições do setor público, academia, organizações da sociedade civil, setor privado, entre outros, que ocorram durante o mês de outubro e busquem refletir sobre questões urbanas e compartilhar conhecimentos e experiências para promover um futuro urbano melhor.

Em 2019, o Circuito Urbano teve como tema “Cidades Inovadoras e Inclusivas”, e foi composto por cerca de 160 eventos selecionados em 60 cidades de 23 estados de todo o Brasil, incluindo o Distrito Federal, que buscaram responder à pergunta “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”.

Durante o evento de lançamento, a assessora de Programas do ONU-Habitat para o Brasil e Cone Sul, Me. Ana Elisa Larrarte, ministrou a palestra “Circuito Urbano 2019: Programa Cidades Verdes”. Em sua fala, Ana contextualizou os presentes sobre o ONU-Habitat e falou sobre as grandes agendas globais, trazendo-as para a realidade das cidades. “Falamos sobre como as cidades podem contribuir para que alcancemos essas agendas”.

Sobre o programa Cidades Verdes, a representante do ONU-Habitat destacou ser uma ótima prática. “É algo que um órgão que tem influência e poder de ação dentro das cidades pode trabalhar junto com a sociedade, para contribuir com a melhora da vida dessas pessoas, tornando os espaços públicos melhores, mais ambientalmente sustentáveis”, frisou.

Larrarte ainda lembrou que as cidades produzem 80% do gás carbônico emitido no planeta. “São 2% do território global ocupado emitindo 80% do que está provocando essas mudanças climáticas. Então, das cidades, temos que trazer essas soluções, como o programa Cidades Verdes, para tentar frear um pouco os malefícios desse impacto”, afirmou.

Programa Cidades Verdes

Com o slogan “Plantando um Futuro Melhor”, o Cidades Verdes, de maneira inédita, visa apresentar para a sociedade uma inovação em governança, que aponta para um novo urbanismo, vinculando valores socioambientais e recursos naturais, envolvendo paisagem urbana, meio ambiente e sociedade, contribuindo, assim, para o desenvolvimento sustentável dos municípios goianos.

Entre os principais objetivos do programa estão implantar uma política de arborização urbana, impulsionar o desenvolvimento sustentável nos municípios e assessorar a estruturação de um órgão ambiental na prefeitura e a criação de uma agenda ambiental urbana para o município. No evento de lançamento, o programa Cidades Verdes foi apresentado pelos assessores do Crea-GO, Eng. Amb. Marcella Castro e Eng. Civ. Ulysses Sena.

Em sua oportunidade, Marcela destacou que se trata de um programa de adesão, voltado, principalmente, para os municípios com os quais o Crea possui acordo de cooperação técnica e aqueles com menos de 20 mil habitantes. “O Crea pretende, com o programa Cidades Verdes, além de fornecer todos os dados técnicos das plantas, o projeto do Viveiro Cerrado, que é o eixo central do programa, e outros, assessorar a criação de uma agenda ambiental urbana que vai propiciar ao município a possibilidade de implementar  e dar continuidade ao programa, que deve ser de Estado”, explicou.

Já Ulysses Sena foi o responsável por abordar o Viveiro Cerrado. “O Viveiro foi desenvolvido baseado nas necessidades dos municípios, e contempla uma área de 600m², com capacidade de produção de 10 mil mudas por ano, mas podendo ser adaptado, conforme as necessidades dos municípios”, explicou. O engenheiro ainda afirmou que será fornecido aos municípios um projeto completo: “Fornecemos projeto arquitetônico, hidráulico, elétrico, estrutural, de irrigação e outros. Todos os projetos são entregues finalizados, com o orçamento estimado, para facilitar a implantação pelo município”.

O Viveiro Cerrado tem o objetivo de produzir e distribuir, de forma assistida e gratuita, cerca de 10 mil mudas de espécies do Cerrado e ornamentais como, por exemplo, Ipês Roxo, Branco e Amarelo, Angico Branco, Jatobá e Embaúba, entre outros; além de fornecer orientações técnicas para o plantio das espécies, de acordo com os fins a que se destinam, como arborização de calçadas e vias, paisagismo de áreas públicas, ocupação de espaços ociosos, recuperação de áreas degradadas, de captação de água e matas ciliares.