×

Crea-GO e Agrodefesa assinam novo acordo de cooperação técnica e operacional

Parceria visa incrementar ações de defesa sanitária vegetal e de fiscalização vegetal e de agrotóxicos

Publicado: 25/11/19 18:36
Fonte: Assessoria de Imprensa do Crea-GO


[noticia: crea-go-e-agrodefesa-assinam-novo-acordo-de-cooperacao-tecnica-e-operacional] Francisco Almeida (E) e José Essado Neto exibem o novo acordo entre Crea e Agrodefesa - ASSINATURA_AGRODEFESA_01.jpeg Francisco Almeida (E) e José Essado Neto exibem o novo acordo entre Crea e Agrodefesa

Em reunião realizada na sede da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), em 25 de novembro, o Crea-GO e a Agência celebraram novo acordo de cooperação técnica, de nº 22/2019, com o objetivo de reunir esforços técnicos e administrativos para que as áreas gerenciais e os departamentos envolvidos com a utilização das tecnologias e organização do trabalho possam potencializar recursos humanos e materiais, promovendo a cooperação necessária à troca de informações visando à modernização do sistema de fiscalização de ambas as instituições.

O acordo, que tem como objetivo final incrementar a execução de ações de defesa sanitária vegetal, de fiscalização vegetal e de agrotóxicos, foi assinado pelo presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida, e pelo presidente da Agrodefesa, José Essado Neto. A primeira parceria técnica entre o Conselho e a Agência foi pactuada em março de 2016, pelo presidente Francisco Almeida, com o Eng. Agr. Arthur Eduardo Alves Toledo, então presidente da Agrodefesa.

Durante a reunião, o presidente Francisco Almeida frisou que, com o acordo, a Agrodefesa tem acesso a diversas informações do banco de dados do Conselho. “Vamos fornecer todos os nossos dados disponíveis para vocês analisarem e isso pode ajudá-los nessa questão da venda de defensivos agrícolas importados clandestinamente. Vocês também podem se reunir com a nossa equipe e montar estratégias, utilizar o nosso sistema de Business Intelligence para ajudar nas ações da Agrodefesa”, comentou. Almeida ainda expressou satisfação em poder auxiliar a Agência. “Sou engenheiro agrônomo e defensor da Agrodefesa, pois, sem ela, não haveria desenvolvimento na agricultura goiana”, frisou.

Ainda participaram do encontro, pelo Crea, o vice-presidente do Conselho, Eng. Civ. Ricardo Veiga; o gestor do Departamento de Fiscalização, Eng. Mec. Walter Santana; o líder da Área de Gestão de Convênios da Fiscalização, Eng. Contr. Autom. Roger Barcellos; o líder da Área de Fiscalização, Tec. Agrim. Marcelo Pereira; e o assessor institucional de Políticas Públicas, Eng. Civ. Victor Resende.

Já pela Agrodefesa, também estiveram presentes o diretor de Defesa Agropecuária, Sérgio Paulo Coelho; o diretor de Gestão Integrada, Aníbal Coelho Lima; o gerente Jurídico, Mário Alessandro de San Tiago Potenciano; o gerente de Fiscalização Animal, Antônio do Amaral Leal; o gerente de Inspeção, Paulo Roberto Lucas Viana Filho; o gerente de Fiscalização Animal, Janilson Azevedo Júnior; o gerente de Fiscalização Vegetal, Márcio Antônio de Oliveira; o gerente de Compras e Apoio Administrativo, Ivan José Mendonça; a gerente da Secretaria Geral, Marlúcia Dutra Ramos Souza; e o gerente de Tecnologia, Carlos Henrique de Castro Howes.

Ainda representaram a Agrodefesa na reunião a gerente do Laboratório de Controle e Qualidade dos Alimentos, Pryscilla Vanessa Rodrigues Gonçalves; a gerente do Laboratório de Controle de Qualidade de Sementes e Mudas, Anna Carla Souza Luccas; o representante da Gerência de Defesa Vegetal, Mário Sérgio de Oliveira; o representante do Laboratório de Análise e Diagnóstico Veterinário, Idelbrando Ricardo Domeneguete Amaral; a assessora técnica da Presidência, Elíria Alves Teixeira; e o chefe de Gabinete, Luiz Bruno Roriz.

Sobre o acordo de cooperação técnica

Com a assinatura, caberá ao Crea-GO comunicar imediatamente à Agrodefesa quaisquer irregularidades fitossanitárias detectadas na documentação apresentada, por ocasião da fiscalização; exigir de todos os estabelecimentos que comercializam agrotóxicos, sementes e mudas, a contratação de responsável técnico vinculado ao Sistema Confea/Crea.

O Conselho também deverá realizar fiscalização conjunta à Agência, quando de comum acordo das duas instituições, com o objetivo de controlar o uso de agrotóxicos, de maneira a contribuir para o seu rastreamento e monitoramento no estado de Goiás; disponibilizar os dados dos sistemas do Crea junto ao da Agrodefesa via web service; além de acompanhar e orientar a Agrodefesa, quando solicitado, sobre as legislações pertinentes ao Sistema Confea/Crea.

Já a Agrodefesa se compromete a comunicar imediatamente ao Crea-GO quaisquer irregularidades cometidas pelos responsáveis técnicos, quando vinculados ao Sistema Confea/Crea, detectados por ocasião da fiscalização fitossanitária e de agrotóxicos; realizar fiscalização conjunta ao Conselho, quando de comum acordo das duas instituições, com o objetivo de controlar o uso de agrotóxicos, de maneira a contribuir para o seu rastreamento e monitoramento no estado de Goiás; e disponibilizar os dados dos sistemas da Agrodefesa junto ao do Crea-GO, via web service.

Todas as despesas pertinentes ao acordo correrão por conta de dotações específicas constantes nos orçamentos dos partícipes, não envolvendo a transferência de recursos financeiros. Após a assinatura do documento, cada partícipe designará um gestor, que será responsável pelo acompanhamento, planejamento, coordenação, operacionalização e elaboração de relatórios das ações previstas no acordo de cooperação, que terá vigência de 60 meses.