×

Crea promove o XI Seminário de Inspetores

O objetivo foi capacitar inspetores como multiplicadores de informações para maior eficiência da fiscalização em suas regiões

Publicado: 27/11/19 18:16
Fonte: Assessoria de Imprensa do Crea-GO


[noticia: crea-promove-o-xi-seminario-de-inspetores] Inspetores reunidos durante capacitação (Fotos: Silvio Simões) - SEMINÁRIO_1-A.JPG Inspetores reunidos durante capacitação (Fotos: Silvio Simões)

O Crea-GO promoveu, em 26 e 27 de novembro, em seu plenário, o XI Seminário de Inspetores. O evento teve como objetivo fomentar a capacitação dos inspetores do Regional como multiplicadores de informações para maior eficiência da fiscalização em suas regiões, além de mostrar sua importância na construção de uma imagem sólida do Conselho perante a sociedade. Mais de 50 inspetores, entre titulares e auxiliares, oriundos das 28 inspetorias goianas, participaram do encontro.

Na abertura do Seminário, o vice-presidente do Crea-GO, Eng. Civ. Ricardo Veiga, dirigiu-se aos inspetores e destacou ser importante visualizar a modificação que tem sido observada no Sistema Confea/Crea e Mútua. “A sociedade exige de nós um comportamento mais arrojado, no sentido de justificar a existência do Sistema, principalmente nos últimos tempos. É fundamental que mostremos, então, a importância da nossa presença, enquanto Conselho, e também a participação de cada um de vocês nessas discussões. É o que faremos aqui nesses dois dias”, afirmou.

Em seguida, o presidente do Regional, Eng. Francisco Almeida, agradeceu aos inspetores pela presença e falou brevemente sobre o trabalho realizado pelo Conselho em sua gestão. “Estamos trabalhando dia e noite para mantermos a nossa conquista, que colocou o Crea de Goiás como uma referência em todo o Brasil. Em 2020, precisamos consolidar nossas conquistas, uma vez que encerrarei meu mandato, mas o que conseguimos desenvolver deve permanecer. Conto com a ajuda de vocês para consolidarmos todas as ações do Crea-GO perante o Brasil”, frisou o presidente.

O assessor institucional Eng. Agr. Vicente Machado, responsável pelos inspetores, ainda apresentou brevemente a programação do XI Seminário de Inspetores e ressaltou: “vocês representam as 28 inspetorias/Casas da Engenharia, ou seja, direta ou indiretamente, representam cerca de 12 mil profissionais, e terão a grande responsabilidade de participar e, numa força coletiva, disseminar os conteúdos que vão receber aqui”.

Programação

Na primeira palestra do Seminário, a coordenadora de Planejamento e Qualidade do Crea-GO, Eng. Civ. Rosana Brandão, abordou o tema “PEC 108/2019 – Proposta de novas diretrizes para os Conselhos”. “Expliquei aos inspetores as razões e o conteúdo da PEC 108/2019 que está em tramitação na  Comissão de Constituição  de Justiça e Cidadania (CCJ) do Congresso Nacional e está sendo analisada pelos deputados federais. A Pec impacta de forma muito direta tanto o Conselho, uma vez que muda a natureza jurídica do Conselho e as atividades dos profissionais, considerando que a fiscalização do exercício profissional vai ser dificultada e  praticamente vai coibida. Com isso,   os profissionais que hoje estão trabalhando podem correr o risco de ter que trabalhar em condições de igualdade com uma pessoa leiga”, Afirmou.

Rosana também acrescentou  que o objetivo da palestra foi cientificar os inspetores com relação ao conteúdo da Pec, sua  abrangência  e como a Proposta de Emenda a Constituição  pode impactar na vida profissional de cada um. E acrescentou: “é importante mostrar  números e as informações do Crea, que a principio combate algumas informações que aparecem principalmente  nas redes sociais, pontuando alguns pontos de fragilidade do Conselho,  que não correspondem a realidade. O importante é informar nossos inspetores para quando eles ouvirem ou lerem um algum  tipo de indagação, estejam embasados para fazer as devidas constatações”.

Em seguida, o coordenador de Integração de Dados, Eng. Civ. Eliel Oliveira, tratou sobre “Sistemas Inteligentes do Crea-GO – Business Intelligence (BI): Aplicações e desafios”. “Conceituamos o BI e exemplificamos como a tecnologia tem auxiliado o Conselho. Demos um exemplo de aplicativo operacional, no qual cruzamos dados de convênios e analisamos os dados vinculando com a ART, verificando se já está regular e como isso ajuda no preenchimento de um Relatório Matriz de Ocorrência e como isso traz produtividade e eficiência para nossa fiscalização. Depois mostramos um exemplo estratégico, mostrando como a compilação de informações ajuda na tomada de decisões do Conselho”, resumiu.

O líder da Área de Infraestrutura e Suporte do Departamento de Tecnologia da Informação, Luciano Garcia, realizou “Apresentação e orientação de acesso aos conteúdos do novo site do Crea-GO”. Em sua fala, apresentou as mudanças no novo site do Conselho e mostrou as novidades tecnológicas implantadas nas inspetorias. “Hoje, as inspetorias contam com internet por fibra ótica, o que é uma grande inovação, e por meio do qual poderemos trabalhar via videoconferência com as inspetorias”, destacou.

Luciano continuou afirmando que o Crea está instalando, nas inspetorias, “um acesso privado ao sistema do Conselho; um link direto aos nossos servidores, o que dá agilidade e segurança para os processos. Também está em processo de instalação a rede de Wi-FI que segue a Lei Geral de Proteção de Dados, além de outras novidades. Queremos continuar sendo o Crea inovador que somos”. Da área de Sistema e Qualidade de Software, Wender Fernandes ainda apresentou a nova versão do aplicativo de fiscalização, GeoFisco.

Ainda no primeiro dia, o líder da Área de Gestão de Convênios da Fiscalização, Eng. Contr. Autom. Roger Barcellos, falou sobre “Reincidência e Dosimetria”. “Já começou a valer a dosimetria, que é um modo de aplicar multas em faixas que variam de acordo com a situação econômica do autuado e a gravidade da falta, cumprindo a legislação e promovendo justiça social. Nesse mesmo sentido, veio o projeto da reincidência, que estabelece que, quando um profissional é reincidente em uma infração, paga o valor da multa em dobro”, explicou Roger.

Já a gestora do Departamento de Registro do Crea, Eng. Eletric. Kristinne Rodrigues, ministrou a palestra “Atribuições Profissionais: Como resolver e defini-las em um cenário de mais de 100 títulos profissionais”. “Abordamos o projeto Atribuição por Modalidade, quem vem por fim a exorbitância de atribuição. O projeto está sendo modelado com a participação dos Departamentos de Registro, Técnico e de TI, além da Comissão de Educação”, destacou.

Krinstinne ainda explicou o funcionamento do projeto: “As atividades constantes na Tabela de Obras e Serviços do Confea serão inseridas na ART de acordo com a modalidade do profissional. Ou seja, pela titulação, pela instituição em que se formou e pela grade curricular, serão avaliados quais os serviços técnicos que ele tem qualificação para desempenhar. Só os serviços que ele tem pleno conhecimento serão disponibilizados durante o preenchimento da ART. Não será permitido a nenhum profissional anotar qualquer serviço que não faça parte da grade curricular cursada na faculdade”.

Também no encontro, o assessor institucional Eng. Civ. Ulysses Sena abordou “ART e Livro de Ordem”, oportunidade em que apresentou uma novidade: “Na agronomia, estamos trabalhando com a inserção de polígonos na ART, o que tem desburocratizado o serviço. O engenheiro agrônomo, hoje, pode inserir várias propriedades em uma mesma ART, facilitando a vida dos profissionais. Sobre o Livro de Ordem, apresentamos seu funcionamento e esclarecemos dúvidas quanto ao seu preenchimento”, resumiu Ulysses.

O vice-presidente Ricardo Veiga também participou da programação, com uma apresentação sobre “Propostas aprovadas no 10º Congresso Nacional de Profissionais” e “Posição do Sistema Confea/Crea diante dos cursos de EAD”. “Apresentamos um histórico dos Congressos Estadual e Nacional de Profissionais, destacando as propostas aprovadas, seu andamento e como o Confea disponibiliza o acompanhamento de cada uma delas”, destacou o vice-presidente.

Ricardo Veiga ainda analisou as propostas aprovadas na última fase do Congresso. “A maioria das propostas está no aspecto da formação profissional. Das 35 propostas aprovadas no CNP, 15 são desse eixo, ou seja: é a grande preocupação do Sistema, de uma forma geral. Nesse sentido, também discutimos a questão do registro de profissionais formados por educação à distância”, ressaltou. O primeiro dia do XI Seminário foi finalizado com um bate-papo entre os inspetores e o presidente Francisco Almeida.

Já o segundo dia de programação ficou por conta do master coach sênior Eduardo Z. Zempulski, com o curso “Programa de Liderança Integrado”. “A ideia é trazer alguns conceitos de uma liderança mais abrangente, que tem impacto no relacionamento interpessoal em geral, abordando como se relacionar e comunicar com as pessoas em geral, como colocar isso em prática, de uma forma simples”, contou.

Outro aspecto abordado, segundo Zempulski, foi “como se pode estruturar a liderança de uma forma suave; sem ser algo imposto. Ou seja, como se pode estimular as pessoas à sua volta e em suas regiões, a se envolverem com as tarefas e atividades de maneira tranquila”. O curso ainda contou com uma série de atividades práticas e dinâmicas, para “absorver esse conhecimento e colocar em prática imediatamente”, conforme explicou Eduardo.