menu
×

Novos presidentes participam de workshop durante Colégio de Presidentes

Presidente do Confea, o eng. civ. Joel Krüger destacou os ritos do Federal e a participação feminina no Sistema

Publicado: 02/12/20 15:47 - Fonte: Equipe de Comunicação do Confea


[noticia: novos-presidentes-participam-de-workshop-durante-colegio-de-presidentes] Mesa de trabalhos contou com representantes do Confea e da Mútua (foto: Confea) - WORKSHOP NOVOS PRESIDENTES 01.jpg Mesa de trabalhos contou com representantes do Confea e da Mútua (foto: Confea)


Com uma programação abrangente que envolveu diversas gerências do Confea, foi realizado nesta terça (1º), dentro da programação do Colégio de Presidentes, o Workshop Novos Presidentes. “Vocês vão ver um pouco do funcionamento do Confea, e o nosso rito tem algumas regras. Nada chega direto ao plenário. Se entregar na semana de plenária, ele vai ser tratado na próxima plenária, pois passará antes por uma instrução técnica e por uma comissão permanente. Vamos dar um destaque para os presidentes que estão iniciando o mandato, apresentando as áreas técnicas e o funcionamento do Confea”, comentou o presidente Joel Krüger, ao tratar sobre a necessidade de celeridade no acompanhamento dos processos.

Segundo Joel, a integração entre o Confea e os Regionais depende dessa proatividade dos regionais. “É importante conhecer os nossos ritos para entender a lógica de algumas questões. Vamos dialogar muito nos próximos três anos sobre a velocidade. E precisamos fazer um trabalho conjunto para que a gente possa atender às demandas dos Creas de maneira rápida, mas precisamos que isso seja feito por meio de um trabalho coletivo”, enfatizou.

Na ocasião, enumerando algumas das atuais lideranças femininas do Sistema, ele destacou a importância do Programa Mulher. “Quero destacar a participação das mulheres. Queríamos um Programa Mulher em um formato diferente de um grupo de trabalho que não tinha continuidade nas atividades. Queríamos colocar essa participação da mulher no Sistema e na sociedade em outro patamar”. 

A solução foi seguir o exemplo do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Sistema -Prodesu, que tem um comitê gestor. “Então, o comitê gestor com representação da Mútua, por meio da diretora Giucélia Figueiredo; do Colégio de Presidentes, do Colégio de Entidades Nacionais, das Câmaras Nacionais, do Plenário, e tendo sua secretaria executiva a cargo da Gerente de Relacionamentos Institucionais, Fabyola Resende, e a assessoria da Presidência do Confea, Simone Baía. É um dos nossos principais projetos. Queremos implementá-lo nos Regionais. E aí, simbolicamente, para dar uma dimensão estratégica, o presidente do Confea preside o comitê. Mas não adianta falarmos apenas para as mulheres. Temos que falar para as mulheres e para os homens. Temos que falar para todos”.

Rito dos convênios

A possibilidade de os Regionais aderirem a convênios capitaneados pelo Confea também foi mencionada pelo presidente Joel Krüger.  Segundo ele, “o Confea tem a sensibilidade de entender que um Crea da região Norte muitas vezes tem uma receita pequena de anuidade porque os profissionais acabam pagando para o Crea de origem, e ele acaba tendo muita dificuldade de receita. Vamos procurar atender da melhor forma possível todos os Creas. Mas também peço o entendimento de vocês de que nós precisamos seguir algumas regras, é preciso atender à legalidade”, frisou. 

Ele também citou o atendimento aos prazos como a etapa mais importante do rito dos convênios. “Vocês também vão herdar muitos convênios com a Gerência de Desenvolvimento Institucional, sobretudo. E mais uma vez teremos que atender à legalidade para blindar o Confea e o Crea. Mas o que estiver na banda discricionária do Confea, podem ter certeza de que vamos atender. E também fica o pedido para quem está assumindo: o mais importante é não perder prazo. Porque às vezes você quer fazer o aditivo, e pode ser feito, mas antes de vencer o convênio. Então, é importante que vocês vejam todos os convênios com o Confea e vejam se tem prazo para vencer no primeiro trimestre”, disse.

Joel informou ainda que o Confea vem analisando uma linha de crédito para os Planos de Demissão Voluntária – PDV dos regionais. “Queremos ver se criamos uma linha para PDV. A grande dificuldade é que é um grande valor que você tem que colocar hoje, para recuperar no futuro. Então, mesmo se essa linha não for a fundo perdido, mas que quando o Crea recuperar esse valor, ele faça um ressarcimento ao Confea, nós precisamos canalizar recursos aos Creas. Claro que somos um órgão público, e precisamos seguir o princípio da legalidade, e uma resolução precisa da aprovação de 12 dos 18 conselheiros”, acrescentou. 

Velocidade e inovação

Joel Krüger manifestou, ainda, como vem tratando de enfatizar em seus pronunciamentos recentes, a importância da velocidade e da inovação nas ações do Sistema. “Para ter velocidade, eu dependo dos Creas também. O Confea precisa dos Creas. E aí vale para todas as ações, para o processo que tem que ser julgado no plenário do Regional e provavelmente vai vir com recurso para o Federal. Vale para aquele processo de liberação de recursos na GDI, que nós precisamos que o Confea atenda rápido, mas nós precisamos que os Regionais nos mandem ações nos prazos”, comentou, apresentando exemplos como o envio da Renovação do Terço e de solicitações para participação no Prodesu.

Em relação à inovação, o presidente do Confea enumerou apenas uma das diversas propostas que ele vem apresentando nos últimos dias. “Vamos implementar ações nacionais, e essa é uma grande meta da nossa gestão, como um sistema único integrado de TI. Hoje nós enfrentamos grandes dificuldades, e não apenas os Creas pequenos, como é o caso do Crea-RJ, que tem um problema estrutural de TI”, revelou.

Programação diversificada

Na sequência da programação, o superintendente de integração do Sistema, Reynaldo Barros, apresentou a estrutura de funcionamento da SIS, discorrendo sobre as comissões permanentes, as gerências regionais e as diretrizes de fiscalização.

A gerente de Relacionamentos Institucionais, Fabyola Resende, apresentou temas como o Termo de Reciprocidade entre Brasil e Portugal, o Convênio com a ABNT, os acordos de cooperação técnica com foco em fiscalização e informações sobre as atribuições das câmaras especializadas.

Gerente Técnico, Igor de Mendonça Fernandes tratou sobre a análise técnica de processos finalísticos, enquanto o gerente de Conhecimentos Institucionais, Rabah Mohamed Awadalla abordou temas como os regimentos e atos normativos dos Creas, a elaboração de projetos de resolução e decisões normativas e o registro de obras intelectuais.

Já a gerente de Desenvolvimento Institucional, Polyanna Motta tratou do Programa de Desenvolvimento Sustentável – Prodesu e outras linhas de recurso para execução de projetos de interesse do Sistema Confea/Crea e Mútua, enquanto o procurador jurídico do Confea, Igor Tadeu Garcia, descreveu a natureza jurídica do Sistema, já ao final do evento, na parte da tarde.