menu
×

Novembro Azul: Crea dá início a campanha de prevenção em suas redes sociais

Objetivo é chamar a atenção da população masculina do Sistema Confea/Crea sobre câncer de próstata

Publicado: 03/11/21 15:20 - Fonte: Equipe de Comunicação do Crea-GO


[noticia: novembro-azul-crea-da-inicio-a-campanha-de-prevencao-em-suas-redes-sociais]  - 1 Notícia.png


Desde o dia 1º de novembro, o Crea-GO iniciou a campanha Novembro Azul em suas redes sociais. É uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal chamar a atenção de homens do Sistema Confea/Crea e Mútua sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Novembro Azul é uma campanha de alta relevância no combate ao câncer de próstata e conscientização da importância de exames regulares e diagnóstico precoce.  Um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) apontou que 51% dos homens nunca consultaram um urologista. Um dado realmente alarmante.

O câncer de próstata é o tipo mais comum de câncer entre a população masculina, representando 29% dos diagnósticos da doença no país. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam para 65.840 novos casos de câncer de próstata a cada ano, entre 2020 e 2022. Esse valor corresponde a um risco estimado de 62,95 casos novos a cada 100 mil homens. Um em cada 9 homens será diagnosticado com câncer de próstata durante sua vida.

O câncer de próstata ocorre principalmente em homens mais velhos. Seis em cada 10 casos são diagnosticados em homens com mais de 65 anos, sendo raro antes dos 40 anos. A média de idade no momento do diagnóstico é de 66 anos.

O câncer de próstata é a segunda principal causa de morte por câncer em homens, atrás do câncer de pulmão. A cada 41 homens, pelo menos 1 morrerá de câncer de próstata.

O câncer de próstata pode ser uma doença grave, mas a maioria dos homens diagnosticados com a doença não irá morrer por causa dela.

O câncer de próstata ocupa a primeira posição no país em todas as Regiões brasileiras, com um risco estimado de 72,35/100 mil na Região Nordeste; de 65,29/100 mil na Região Centro-Oeste; de 63,94/100 mil na Região Sudeste; de 62,00/100 mil na Região Sul; e de 29,39/100 mil na Região Norte. Homens com mais de 55 anos, com excesso de peso e obesidade, estão mais propensos à doença. 

A doença não tem prevenção, mas o diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento e cura. Atualmente, é possível até mesmo não retirar o tumor, quando ele é classificado de baixo risco, apenas acompanhar sua evolução, o que é chamado de vigilância ativa. Porém, é importante observar alguns critérios rigorosos de acompanhamento como visitas frequentes ao urologista, realização de exames e até novas biópsias de acompanhamento. Homens que tiverem história de câncer na família correm mais risco e devem iniciar os exames anuais a partir dos 40 anos de idade.

A realização de exames nessa faixa etária está relacionada à diminuição de cerca de 21% na mortalidade pela doença em estudos de grande porte. Na maioria dos casos iniciais, o paciente não tem sintomas e só a avaliação rotineira com o exame de  Antígeno Prostático Específico (PSA) e o toque retal permitem estabelecer a suspeita e prosseguir na investigação. Caso seja constatada a doença, vários tratamentos podem ser aplicados dependendo do estágio em que a doença se encontre.

O câncer de próstata é curável em quase 100% dos casos, quando diagnosticado precocemente e em mãos experientes com amplas chances de preservação das funções urinária e sexual.

Saúde do homem - Outro ponto em relação à saúde do homem envolve o câncer de pênis que, em alguns casos, envolve a amputação do membro masculino. Estimativa do INCA é de que ocorram 1.130 novos casos da doença neste ano. Os principais fatores de risco são higiene íntima inadequada e infecção por HIV. 

O Ministério da Saúde também está reforçando os cuidados para o câncer de boca. Na população masculina este câncer é o quinto tipo mais incidente. O tabagismo, consumo excessivo de álcool, exposição solar sem proteção, infecção pelo vírus HPV e imunossupressão estão entre os fatores de risco para a doença que normalmente acomete homens com mais de 40 anos de idade. De acordo com o INCA, a estimativa para o triênio 2020 a 2022 é de 11.180 novos casos ao ano.

Sintomas: Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:

• dor óssea;
• dores ao urinar;
• vontade de urinar com frequência;
• presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco:

• histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
• raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
• obesidade.

 

Doris Costa

Equipe de Comunicação do Crea-GO